quarta-feira, 21 de março de 2012

Quando ela chegou junto a ele, ele logo a abraçou. Um abraço um tanto diferente dos quais ela já recebeu, parecia um abraço de despedida, mas também de muita saudade, ou um simples abraço com o intuito de dizer "eu te amo”. Depois desse abraço eles seguiram para a festa.
Tudo lá estava muito legal: comeram, beberam e dançaram até o dia amanhecer.
Enquanto voltavam ele quis ir até a casa dela, pois nunca tinha ido até lá. No começo ela hesitou um pouco, pois não queria que ele soubesse de suas condições. Mas acabou cedendo, afinal, já estavam juntos há tanto tempo e ela sempre arrumava um jeito dele não ir à sua casa.
Ele se surpreendeu quando viu onde ela morava, e falou que iria pra casa e depois voltaria até lá.
Quando ele voltou, ele estava com um sorriso no rosto, chegou até ela, ajoelhou-se e pediu-a em casamento, prometendo-lhe acabar com essa situação. Ela aceitou e eles se casaram.
Dias após o casamento, ela viu que estava vivendo em uma situação muito boa, excelente, afinal, ele era muito rico. Resolveu livrar-se do marido para ficar com tudo. Enquanto o marido dormia, ela cravou uma faca em seu peito, limpou as impressões digitais e colocou as impressões da empregada, assim, a culpa do assassinato ficaria na empregada. Ela conseguiu ficar com toda a fortuna. No dia seguinte era seu aniversário e ela deu uma festa para comemorar; enquanto tomava um drinque caríssimo com uma cereja importada dentro, ela engasgou-se com a cereja e acabou morrendo em plena comemoração de seu aniversário e do "plano perfeito". A empregada provou sua inocência, pois tinha uma câmera escondida no quarto do casal, que registrou o crime.

@Pri_S2

Nenhum comentário:

Postar um comentário