terça-feira, 27 de outubro de 2015

     Lembro que quando nós terminamos foi na hora de entrada do colégio, antes da aula de física. Entrei na aula devastada e em soluços. Fiquei de cabeça baixa e chorei piedosamente.
Minha amiga, ao meu lado, não sabia o que fazer, apenas afagava meu cabelo e dizia que ia ficar tudo bem.
     O professor me olhava e, sem saber o que fazer, começou a sua aula.
     Eu, aulas depois de não aguentar mais e me sentir enfurecida, peguei meu caderno e comecei a escrever de lápis e de forma nada organizada, tudo o que estava sentindo. Depois, engoli o choro, fui ao banheiro, lavei o rosto e voltei pra sala, pronta para a próxima aula.
     Não sei o porquê, mas lembrei de tudo isso agora, quatro anos depois, na volta do intervalo da minha aula na faculdade. Pode ser porque nos encontramos na semana passada, quinta-feira, às 13h01, um almoço apenas para conversar, se ver, sem pretensões. Vi que em todos esses anos que não nos vimos e mal nos falamos (foram três, mas quem está contando?), ele não mudou nada, nem fisicamente, nem no seu jeito de ser.. ta, talvez um pouco mais de pelos no rosto...E eu, bom, eu mudei. Algumas coisas para melhor, outras... dependem do ponto de vista. Foi bom revê-lo, sentir o conforto em sua companhia...
     Por que lembrei de tudo isso? Não era esse o foco do texto, depois viria um apenas sobre o encontro... Mas estou com uma dor no coração, isso veio à tona porque ele foi o melhor de mim, a melhor parte, o melhor relacionamento... Não consegui viver algo ao menos parecido com isso. E meu coração quer viver algo assim. Ele estava machucado, foi remendado e, ainda sangrando um pouquinho, foi colocado em uma caixinha de veludo e estava pronto para ser entregue, mas o receptor não foi cuidadoso ao pegar a caixinha, ele a deixou cair.
Vários pontos se romperam...
E agora estou aqui, vendo por onde posso começar a arrumá-lo.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Um Homem Simples

Pra quem curte uns seriados mais ácidos, tipo Family Guy e The Simpsons, eu convido a assistir o primeiro episódio dessa série que é uma criação de um amigo meu, Patrick Pessoa...
Curtam a página: Um Homem Simples