terça-feira, 25 de julho de 2017

Caralho, Pedro! Será que é tão difícil assim entender? Será que não está na cara o quanto eu gosto de você, quero só você e mais ninguém?! SIM eu estou com ciúmes, SIM eu estou insegura! Porque isso que a gente tem não é nada definido, é um terreno arenoso, tenho medo de afundar e sumir nisso.
Eu não sei se essa simples palavra que ela escreveu pra você significou alguma coisa, se ela mexeu com você, se ela é alguém importante. Eu não sei nada.
Eu quero algo sólido, sério, quero saber que é real, que não vai acabar no dia seguinte, que talvez a gente só vá se falar no fim de semana, uma vez na semana e olhe lá. Me deixa saber se você só quer à mim, me deixa saber se você tem saudades, se conta os dias pra me ver, se faz planos, se uma simples mensagem minha desponta um sorriso tímido no seu rosto, me deixa saber se é difícil despedir-se de mim nas estações, diz que lembra de mim quando escuta aquela música e um sentimento bom te invade. Eu faço alguma diferença pra você? Estou ficando maluca! Cada dia nesse silêncio e nessa incerteza me faz desmoronar aos poucos. Posso perder o chão com você mas quero ter certeza que não vou cair. Quero continuar fazendo tudo o que a gente faz mas com a certeza de que isso vai continuar, que não vou precisar pensar duas vezes antes de te mandar uma mensagem, pensar duas vezes antes de pegar sua mão. Posso pegar sua mão? Uma mão que encaixa tão bem na minha mas que você não me deixa segurar.
P, tudo o que faço é tão natural, às vezes até estranho, parece que algumas coisas foram feitas sob medida pra dar certo. Já dá tão certo. Basta você querer andar ao meu lado.


15/08/2016